quarta-feira, 13 de janeiro de 2016

Cabelos brancos


Estava apenas vivendo e sentindo a brisa passar... 
Foi um dia mágico, um lugar lindo, descoberto apenas porque saímos do trajeto.
Sair do trajeto é como uma "obrigação" quando pegamos uma estrada...
Porque normalmente é assim, a gente desvia da estrada oficial e adentra na vida que habita à volta...
E aí se descobre o inusitado!.... 
Enfim... 
Me recordo da paz do lugar regada ao som das águas do rio e suas quedas.
Se faltava alguém ou alguma coisa? com certeza, sempre falta... 
Mas isto não impede que a alma divague e se energize....
Na foto dá para ver que estou em paz, apesar dos cabelos brancos! :)
Apesar ou melhor, por causa deles mesmo!...
Este branco revela a minha idade ou quem sabe, o meu conhecimento!?...
As histórias que tenho para contar...
Sem essa de exemplo, porque não sou e nem quero ser!
Mas aprendi um bocado ao longo desta minha vida, que julgo completa!
Completa sim, não porque eu tenha tudo ou saiba tudo...
É exatamente o contrário... ainda tenho muito para conquistar e aprender!
E por conta disto, tenho muito para viver!....
Mas a minha vida está completa ainda assim,
porque me sinto em paz e tenho uma consciência tranquila.
Medo? Só de não ser capaz de acompanhar o ritmo dos que me são caros...
Não tenho intenção de proclamar verdades, muito menos de massagear o ego (meu ou alheio).
Não espero nada de ninguém, se ajudo ou não, é por deliberação própria,
por princípios!
Acredito ainda no ser humano, mas desprezo a sua incapacidade de enxergar o óbvio!
Tem gente por aí que acha que tem algo pra dizer e no fundo fala apenas de si....
Falar de si não significa contribuir, acrescentar.... depende do contexto, claro!
Deixo reticências porque o complemento não é responsabilidade minha.
Há tempos deixei de me responsabilizar pela interpretação alheia!
E também não tenho mais paciência para explicar tudo em detalhes!....
Até porque isto não funciona!
A interpretação é individual e como tal de inteira responsabilidade de quem interpreta!
Eu sei o que quero dizer e no fim estes cabelos brancos acabam servindo de alguma coisa! \lol/
Sei apenas poucas coisas, entre elas, que não sou perfeita (longe disto), sei que não posso julgar os outros baseada em minhas próprias idéias, sei que quando grito, perco a razão (não importa em quão certa eu esteja), sei que se não puder atenuar a dor do outro, melhor calar, para não correr o risco de aprofundá-la, sei que as minhas crenças podem não ser reais, mas ainda assim são minhas e devo respeitá-las/segui-las, sei que o desvio na estrada vai me levar a algum lugar (melhor ou pior, sei lá, mas inusitado), sei que o inusitado me aguarda e que se eu for minimamente inteligente, ainda vou mudar de opinião e de caminho muitas vezes... 






Nenhum comentário:

Postar um comentário